5 formas eficazes de terminar com o sofrimento

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

5 formas eficazes de terminar com o sofrimento

5 formas eficazes de terminar com o sofrimento
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

O sofrimento é uma constante diária para muitas pessoas, que se arrasta continuamente ao longo de suas vidas.

Se estás a ler isto, suponho que possa ser um problema para ti, e se assim for, relaxa, tem solução.

Muitas vezes, podes tender a sofrer por questões que não entendes. Desta forma, creio ser importante clarificar o que é o sofrimento.

O sofrimento são histórias mentais que te contas (pensamentos) e que trazem uma carga emocional dolorosa ou desagradável. É no fundo, “pegar numa dor” e arrastá-la no tempo. Também podes chamar isso drama.

Estando isto definido, posso então contar-te as 5 formas eficazes de terminar com o sofrimento, através da Consciência Emocional, que poderás saber mais, clicando nas palavras anteriores em azul.

1- Não negares o óbvio

Diversas vezes, podes resistir a situações óbvias no teu dia-a-dia e que geram bastante sofrimento. Podes notar isto com algo simples como: quando queres que esteja de dia e está de noite; quando queres que esteja sol e está chuva, quando queres que esteja calor e está frio, entre muitas outras coisas.

Enquanto perpetuas este tipo de comportamento, o sofrimento será inevitável na tua vida.

Aprenderes a aceitares as coisas como são, pode ajudar-te a ver soluções mais criativas para a situação que estás vivendo e observares como uma oportunidade para viveres algo diferente.

2- Parares de fazer drama

Quanto mais alimentas as tuas histórias mentais, mais sofres. Isto inclui os “filmes mentais” de situações hipotéticas e cenários mentais, que muitas vezes não chegam a acontecer e apenas te geram mal-estar.

Pode ser que possas fazer isto para antever ou te preparar para os cenários, mas a não ser que vás dar uma formação ou uma palestra, isto não vai servir-te de muito, especialmente porque no momento acabas por dizer coisas diferentes do que havias planeado e as reações também podem ser diferentes.

Quando o momento tiver de chegar, irás viver o que te tocar. Antes disso, é só estares a te (pré)ocupar desnecessariamente.

3- Não fugires a emoções e pensamentos

Já tiveste aqueles momentos, onde te apetece fugir das circunstâncias ou pessoas que te envolvem, só para não sentir?

Bem, isso tipo de atitude, pode ser que alivie ligeiramente a sensação ou emoção que estejas a viver, no entanto, não as resolve.

A sugestão é que reserves um espaço para ti e que as possas sentir devidamente, sem fugir. Isto também implica não estares demasiado focado na história que fez surgir essa emoção. Interessa-te sentir integralmente o que vives e poderás descobrir algo de valor incalculável.

Deixarás de fugir das experiências e de ti mesmo, adquirindo maior amor por ti.

Experimenta! Não te quero estragar a surpresa.

4- Não há obrigações, apenas escolhas

Por mais que acredites que os outros te obrigam a fazer as coisas e que a tua vida tem de ser assim, isso simplesmente não é verdade.

Acreditares nisso, é acreditares que não tens escolha. É achares que a tua vida não pode ser diferente.

Tu colocaste-te na situação atual que estás vivendo, perante as escolhas conscientes e inconscientes que tomaste. Isto não significa que tivesses controlo sobre isso (não tens). Uma boa parte das tuas atitudes partem de programações (crenças) mentais que ficaram registadas no inconsciente e isso implica que é importante reveres o que acreditas.

Agora a sugestão, é tornares-te consciente das escolhas que estás fazendo e perceberes se estás disposto a pagar as consequências, do que significaria escolher algo diferente.

Caso estejas disposto ou não, essa é a tua escolha. Não há ninguém que te obriga.

5- Ver as oportunidades, sem sofrimento

A bondade da vida, por vezes, pode custar-te a ver, quando encaras as situações como negativas e más.

Há sempre algo de bom em cada vivência que tiveste e cada uma dessas experiências pode revelar oportunidades para engrandeceres a qualidade da tua vida.

Experimenta quereres aprender com as tuas vivências e observar a tua vida de uma forma mais leve, a cada momento.

As histórias que a tua mente conta e que causam sofrimento, não são propriamente verdadeiras.

Há uma bela frase que se refere a isto, da seguinte forma: “A mente mente”.

Muito provavelmente já deves ter-te dado conta disso.

Sendo assim, sugiro é que questiones os teus pensamentos e descubras uma verdade mais profunda, à medida que atravessas as barreiras das tuas crenças e pontos de vista limitadores.

Apesar de desafiante, consegue ser altamente libertador.

Se quiseres entender estes ensinamentos mais profundamente e saber como aplicá-los na tua vida, sugiro que adquiras o seguinte artigo gratuito (indisponível de momento) e aguardes pela sequência de emails que te vou enviar, clicando aqui (indisponível de momento). Também será mencionado uma via pela qual posso te ajudar melhor, caso assim o desejes.

Abraço-te

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pocket
Pocket
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pocket

Artigos Recentes:

FACEBOOK FEED

INSTAGRAM FEED

Instagram did not return a 200.

Comentários